Ballista
Ballista
Ballista

Ballista

Preço normal
€19,90
Preço de saldo
€16,90
Taxas incluídas. Portes de envio calculados no pagamento.

Puzzle mecânico 3D de artilharia de cerco medieval – Ballista. O principio de trabalho da catapulta é o mecanismo a elástico num pequeno modelo feito de materiais naturais, para uso próprio.

Dimensões: Da peça montada 235*170*155 mm Da embalagem 269*156*21 mm 

Factos históricos sobre o Balista Balista (lat. balistarum, de grego βαλλιστης, deβαλλειν — «atirar») — uma máquina de guerra de antiguidade que disparava grandes dardos Mais tarde, nos primeiros séculos DC, a balista compreendia uma máquina de atirar flechas. Gregos chamavam tais máquinas de «palintone», ou seja, as que disparavam duma superfície inclinada ou «catapeltai petrobolos», ou, traduzido à letra - pedra contra escudo (catapulta de pedras que atravessa escudos). O nome em latim — «ballista» (lat. é o mais utilizado. ballista). Balistas pouco diferem de catapultas, o que difere são os métodos de lançamento. Enquanto catapultas atiram com flechas (dardos) quase na horizontal, a balista destina-se a disparar pedras de um grande ângulo de elevação. Catapultas surgiram sensivelmente no ano de 399 AC e a utilização de balistas é fielmente conhecida desde os tempos do Alexandre, o Grande. Balistas devem ter surgido uns 50-60 anos mais tarde que catapultas, assim como a sua modificação. Se as catapultas eram utilizadas contra a força viva do inimigo, as balistas utilizavam-se, sobretudo para a destruição de edificações de proteção ou de cerco. Num conto sobre o cerco de Tira, Diodor descreve assim a balista: «Alexandre instalou catapultas de pedra в em determinados locais e obrigou as paredes a estremecerem de seixos que elas atiravam.